Home » » A Bunda

A Bunda

"... A mulher de bunda bonita caminha como se fossem duas: ela e sua bunda. Uma fala e ninguém ouve; a outra cala e todos olham. A mulher de bunda bonita não tem sossego; está sempre autoconsciente do tesouro que reboca. A mulher de bunda bonita mesmo de frente está sempre de costas. A mulher de bunda bonita vive angustiada - quem é amada? Ela ou sua bunda? Algumas bundas até parecem ter pena de suas donas e quase dizem: Olhem para ela também, ouçam suas opiniões, sentimentos... Ela também é legal."
Arnaldo Jabor
A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.
Não lhe importa o que vai pela frente do corpo.
A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos ainda lhes falta muito que estudar.
A bunda são duas luas gêmea sem rotundo meneio. Anda por sina cadência mimosa, no milagrede ser duas em uma, plenamente.
A bunda se divertepor conta própria. E ama.
Na cama agita-se....
...A bunda é a bunda, redunda.
Carlos Drummond de Andrade
 
Support : Copyright © 2015. arte sania original - All Rights Reserved